Funções das Cabines de IVF nos Laboratórios de IVF

Fatores Externos Que Afetam Ocitos e Embriões in Vitro

Durante todo manuseamento de ocitos/embriões eles tem que serem protegidos de mudanças físicas/químicas especificamente:

A. Temperatura

B. Osmolaridade do Meio de Cultura e pH

A composição do meio de cultura usada para FIV de humanos tem evoluído significantemente no decorrer dos últimos anos com o aumento da  propagação do uso de “meio de cultura sequencial” conjunto que comprime uma variedade de meios e tampão desenhados para fornecer suporte otimizado para cada estagio do procedimento de coleta ocitos , passando pela  fertilização e  colo do embrião até  o blastocisto.

O uso correto de todo meio de cultura requer o uso de atmosfera especial que é, no mínimo enriquecida em dióxido de carbono.

Além do mais, agora é reconhecido que um embrião humano mostra melhor desenvolvimento, e potencial implementação, se a tensão do oxigênio é reduzida em ar normal. Porem há uma grande confusão entre concentrações de CO₂ e O₂(expressado em termos de porcentagem volumétrica) e sua pressão parcial. Primeiramente, em alta elevação, não somente a temperatura atmosférica reduz, mas a proporção relativa do oxigênio e nitrogênio( e outros gases menores) também muda: por exemplo, onde é 20.95% O₂ ao nível do mar, em uma elevação de 1000m só há  18.55% O₂ e em 1600m (ex. Denver)só há 17.2%. A mesma mudança afeta o CO₂, no case de alguém desejar obter um pH de 7.3 em uma solução de 25mM de bicarbonato no nível do mar, é necessário 6.0% CO₂  de acordo com a equação Henderson-Hasselbach, senão  o pH será trocado e o  ions de bicarbonato  serão perdidos ate que a solução alcance um novo equilíbrio. Mas em 1600m acima do nível do mar, quase 7.5% CO₂ é necessário para obter um pressão parcial correta (ppCO₂) para manter o ions de bicarbonato em solução e no pH de 7.3.

Um grande problema com o meio em bicarbonato-tamponado é que leva muito tempo para alcançar equilíbrio, mas perde gás muito rápido. Estudos recentes [4] mostrou que em uma gota de 50ul de meio sob óleo perde gás depois de ser removido de um incubador de CO₂ para que o pH mude acima de 7.45 dentro de  2 minutos e que depois de trocar o disco no incubador CO₂ levara 35 minutos para reequilibrar o pH( por volta de 15min para discos de Petri contendo 5ml de meio). Estas diferenças dar-se por causa da relativa magnitude do conteúdo diferencial do CO₂ entre o meio equilibrado e o ar e entre a atmosfera do incubador e o meio parcialmente sem gás

Finalmente neste sentido, se o meio de cultura é exposto ao ar que não é bem saturado com vapor de agua, haverá perda evaporativa do meio com aumento paralelo na osmolaridade do meio. Evaporação também é mais alta em temperaturas mais quentes. Onde cultura sob óleo ajuda a combater este problema, durante coleta de ocitos os discos são tipicamente abertos sem uma sobre camada de óleo (o que complicaria imensamente o procedimento).

C. Qualidade do Ar

Por causa do seu metabolismo alto e taxa de divisão celular, embriões são altamente sensíveis a químicos tóxicos, por isso fazem laboratórios IV/ART e salas de procedimentos, especialmente área de alto risco para compostos orgânicos voláteis (VOCs) e outros poluidores aéreos.

É uma misconcepção que o filtro HEPA (high efficiency particulate air) remove gases orgânicos e moléculas inorgânicas. HEPA, como seu nome sugere, é um sistema altamente eficiente para remover partículas do ar (o padrão requer uma eficiência de 99.97% para uma partícula de 0.3μm), sem baixo peso molecular de moléculas gasosas.